História Mundial: Revolução Francesa, Período Napoleônico & Congresso de Viena

Voyez aussi: La chronologie de la Révolution Française en français!

Por que a França foi palco de uma revolução tão intensa e profunda? Segundo Burns:

Causas políticas

  • Absolutismo foi uma das causas principais. Despotismo esclarecido não ganhou terreno na França.
  • Ineficiência administrativa: não havia uniformidade política e fiscal.
  • Participação da França nas guerras do século XVIII –> crise fiscal: Guerra dos Sete Anos, Guerra de Independência das 13 colônias.

Causas econômicas

  • A Revolução Francesa não deve ser associada ao sofrimento das massas camponesas e urbanas. Não são eles que iniciam a revolução. A classe média não dispunha de poder político e nem de princípios liberais favoráveis.
  • Resquícios de um sistema feudal (fragmentação do poder): servidão (obrigação do camponês para com o senhor feudal) – pagamento de taxas de camponeses para utilizar ferramentas.

Causas intelectuais

  • Iluminismo
    • John Locke: legitimidade da monarquia constitucional (revolução gloriosa). Estado deve respeitar a vontade do povo. Base de influência na França.
    • Voltaire: o mais conservador, contra o despotismo bourbônica na França. Mais direitos para o povo. Liberalismo x Democracia.
    • Montesquieu: desenvolve Locke e lança a teoria da separação dos 3 poderes. Ditadura da maioria (democracia constitucional).
    • Jean-Jacques Rousseau: o contrato social. Distancia-se de Locke no que diz respeito ao aparato governamental. Iluminismo x Romantismo. Dava início ao movimento romântico (foco no povo, razão deixa de ser o principal fator).
    • Adam Smith

Processo revolucionário

Fases da Revolução

1ª fase: moderada (alta burguesia) 1789-1792. Declaração Universal dos Direitos do Homem

  1. Limitar o poder do clero e da nobreza
  2. Levar a alta burguesia ao poder

. Constituição civil do clero

. Controle do Estado sobre a Igreja

. Confisco dos bens

. Fim da nobreza

Outubro de 1792: proclamação da república | Girondinos x Jacobinos (Terror)

  1. Julho de 1794 (Termidoriana)
2ª fase: radical (14 meses) – 1793-1794 (Jacobinos – TERROR). Os discursos de Robespierre inflamam a Assembleia. Execução do Rei. Os jacobinos progressivamente assumem o controle da convenção.

  • Sufrágio (direita: girondinos; centro: planície/pântano; esquerda: jacobinos)
  • Abolição da escravidão
  • Tribunal de Salvação Pública
  • Sistema métrico
  • Louvre
  • Reforma militar (meritocracia)
  • Lei do Máximo
  • Novo calendário

A Noite de Varrennes: transição

3ª fase: conservadora (1795-1799) Girondinos – ANO III

  • Instabilidade político-econômica
  • Tentativas de golpes: 1796: conspiração dos iguais (Babeuf; pai do socialismo)
  • Fim da propriedade privada
  • Apenas uma instituição demonstra eficácia inequívoca: Exército
  • Povo reunido luta pela França

Tribunal de salvação pública

. Julgamentos sumários –> Terror

∟Isolamento progressivo de Robespierre dentro da Montanha (Danton: moderada / Hebért: raivosa)

∟Abre caminho para o golpe do 9 Termidor: os girondinos retomam de modo instável o controle do governo

. Exército é convidado para participar de um golpe interno pelo Diretório

. Napoleão assume o poder no golpe do 18 Brumário. Golpe militar com anuência dos girondinos –> Vitória da Alta Burguesia.

Veja também: Documentário sobre a Revolução Francesa | The History Channel

Período Napoleônico

A partir de 18 de Brumário (golpe de Napoleão), estabelece-se o regime no Consulado. Dá-se início ao Império Napoleônico (continua a revolução): ratifica a distribuição de terras, cria um banco francês, centraliza o governo, promove um código civil francês. Em 1801, Napoleão restaura a religião católica e tolera outras religiões e liberdades e coloca a igreja sob o auspício do governo. Há a vontade de tirar a religião da população, mas isso não deu certo. Era um governo jacobino. Extingue o Sacro Império Romano Germânico e cria a Confederação do Reno (estados clientes da França). Despotismo esclarecido não aconteceu na França!!

Cronologia

  • 1796: Graco Babeuf: conspiração dos iguais avant la lettre
  • 1805: Batalha naval de Trafalgar. Derrota de Napoleão.
  • 1806: Bloqueio continental: proibição do comércio com a Inglaterra. Rússia aceita, por meio de negociações bilaterais. 1811 a Rússia deixa de apoiar a França.
  • 1813: Derrota em Leipzig: Batalha das Ações. Napoleão cede o poder –> Tratado de Fontainebleau –> Exílio em Elba
  • 1815: derrota na Batalha de Waterloo
  • 1815: Governo dos Cem dias. Exílio em Santa Helena.

Napoleão (1799: Golpe 18 Brumário – 1815: Derrota)

  1. Consulado (1799-1804)
    1. Napoleão é o primeiro de 3 cônsules
    2. Plebiscito: transforma Napoleão em imperador
    3. Império francês (1804-1814)
      1. Seu poder não vinha de Deus, mas de seu mérito individual. Auto coroou-se;
      2.  Exilo na ilha de Elba
      3. Governo dos Cem Dias (1815)
        1. Ditadura militar mal disfarçada (Hobsbawm)
Contra-revolução Revolucionários
Na França. Nobreza. CleroNo exterior. Emigrados

. Monarquias absolutistas

. Inglaterra à temia o ideário revolucionário à Revolução Industrial

Girondinos = Projeto liberalJacobinos = Projeto da República social –> Napoleão apoia o projeto liberal

∟Contra os jacobinos

∟Conciliação (FR e exterior)

∟Guerra (Inglaterra e Monarquias absolutas)

Medidas de Napoleão

  1. Consolidação do projeto liberal
    1. Criou Banco da França: emitiu a moeda francesa (franco)
    2. Código Civil de 1804: regula as relações entre os civis –> proteção da propriedade privada –> expandir-se-ia no mundo, menos na Inglaterra e EUA
    3. Código Penal e Comercial
    4. Programa de obras públicas
    5. Criação de liceu de artes e ofícios (ensino público gratuito)
    6. Sociedade de fomento –> indústria
    7. Reforma administrativa: remodelar a burocracia francesa
    8. Repressão aos jacobinos
      1. Prisões, censura e tortura
      2. Conciliação (nobreza, clero e emigrados)
        1. Nobreza: volta a ter distribuição de títulos
        2. Clero: é beneficiado com a revogação da constituição civil do Clero (1791)
        3. Emigrados: conseguiram parte das propriedades perdidas

Guerras napoleônicas

Espanha – França Inglaterra – Portugal
Superioridade em terra (Austerlitz)Bloqueio continental (bloquear expansão inglesa para outros países)1806: Acordo de Berlim à asfixiar a economia inglesaTratado de Fontainebleau à nocivo aos de 1807. Espanha permite passada de tropas francesas a Portugal. Superioridade naval (Trafalgar). Portugal se alia à Inglaterra e transforma o Rio de Janeiro a sede do governo imperial.

Consequências do Bloqueio Continental

. Difusão da industrialização do continente europeu

. Difusão das ideias revolucionárias (liberalismo): crítica ao absolutismo e feudalismo

∟Liberalismo político

∟Nacionalismo (Espanha –> 03.05.1808 | Carlos IV abdica –> Carlos VII –> Napoleão nomeia José Bonaparte)

Império sofre derrotas –> império russo –> França não consegue se auto-custear; 1815: sofre derrota em Waterloo e Napoleão se exila no exterior.

1812: criação da confederação do Reno; Espanha é liderada por José Bonaparte; Em Portugal, Beresford é regente.

Forças de conservação

Objetivo: manter o Antigo Regime, o Absolutismo, o Mercantilismo, a Base Feudal e a Sociedade Estamental. Reuniram-se em Viena

Alianças Militares

  • Santa Aliança: Rússia, Prússia e Áustria –> Quádrupla Aliança: + Inglaterra –> Quintúpla Aliança: + França.
    • Compensações: pagamento de indenizações pela França + compensação territorial = retomaria duas fronteiras anteriores;
    • Equilíbrio: Estados tampão (Suíça, Piemonte e Reinos dos Países Baixos)
    • Confederação Germânica: aliança militar defensiva, sem unificação política (nem forte e nem fraca demais)
      • Península itálica dividida
      • Criação do sistema de congressos –> mecanismo: tentativa de chegar ao consenso. Nova Ordem: concerto europeu
        • Concerto Europeu: Ordem internacional gestada no Congresso de Viena
          • Evitar conflitos entre mais de 2 potências europeias.

Congresso de Viena (1814-1815)

∟Áustria (Metternich)

∟Inglaterra (Castlereagh)

∟Prússia (Hardenberg)

∟Rússia (Czar Alexandre I)

∟ França (Talleyrand)

. Discutir o que fazer depois da derrota de Napoleão:

  • Restaurar a paz, o equilíbrio na Europa. Tentar voltar ao período anterior à Revolução Francesa.
  • Hegemonia coletiva (até 1848): não havia múltiplas soberanias (desde a Paz de Vestfália). Consultas entre Estados para manter a paz global.
  • Princípios
    • Legitimidade: casas reinantes deveriam ser restauradas: Portugal: Bragança; Espanha: Bourbon; França: Bourbon (Luís XVIII)
    • Não houve retorno total do absolutismo, é restauração
    • França: postura moderada (pediu de volta as posses territoriais)
    • Criação de normas da diplomacia
    • Modificações territoriais:
    • Criação da Confederação Germânica (Prússia e Áustria): era frágil, não havia articulação entre os membros. Não queria desestabilizar o equilíbrio na Europa Central, nem deixá-la fragmentada.
    • Interesse britânico: queria o equilíbrio do continente; nenhum país muito mais forte do que outro.
    • Concerto Europeu não se guiava pela força! Mas, sim, pelo consenso. TPS 2012.
Anúncios

Uma resposta para “História Mundial: Revolução Francesa, Período Napoleônico & Congresso de Viena

  1. Pingback: Edital de História Mundial: Resumos & Fichamentos | Internacionalista·

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s