História Mundial: Processo de independência da América Espanhola

DSC00007

Cabildo de Buenos Aires

“A usurpação francesa da monarquia espanhola foi o gatilho que desencadeou os movimentos coloniais de separação da Espanha, embora suas origens tenham sido muito mais remotas e complexas. Quando as colônias instauraram governos autônomos em 1810, tratou-se essencialmente de uma reação ao risco aparentemente iminente de que Napoleão pudesse conquistar totalmente a península. Seu objetivo era romper a ligação com um governo metropolitano que tinha grande possibilidade de cair totalmente sob domínio francês.” BETHELL, Leslie.

Antecedentes

  • Centralização administrativa
    • Principais órgãos ficavam em Sevilha (ESP)
      • Conselho das Índias (Política)
      • Casa de contratação (Economia): regulamentar o exclusivo colonial
  • Na América ficavam os órgãos de importância secundária
    • Audiências e Câmaras municipais (cabildos)
  • Crise social
    • Chapetones (brancos católicos) x Criollos x não brancos
    • Reformas Bourbônicas (Carlos III)
      • Fim dos asientos (monopólio do tráfico negreiro) e permisos (privilégios alfandegários)
      • Peninsulares nas audiências
        • Promover a redução do poder dos cabildos = reduzir poder de barganha dos criollos
        • Aumento dos impostos = explorar mais os índios
        • Criação do Vice-Reino do Prata
        • Expulsão dos jesuítas
        • Insatisfação na América: crise do antigo sistema colonial
        • Resultado: Rebelião de Tupac-Amaru (líder indígena iluminista, no Peru) = primeira revolta que contou com a ajuda dos criollos à 1ª a defender a independência da América espanhola
        • Independência não se dá por meio dos indígenas:
          • Processo de independência
            • “Cabildos abiertos” (1810-1816)
            • Instabilidade na metrópole
            • Guerras napoleônicas
            • Batalha de Aranjuéz à gera abdicações
            • José I: Constituição de 1812
              • Estabelece a igualdade entre os súditos nas colônias
              • Abolição da inquisição do tribunal do Santo Ofício
              • Fim dos impostos indígenas
            • Criollos comandam os cabildos
              • Revolução de Maio (1810): Cabildo de Buenos Aires torna-se independente da Espanha
              • Francia comanda a libertação paraguaia
              • Apoio da “metrópole interiorizada” – Brasil
              • Isolacionismo de Francia
              • Artigas em Montevidéu
            • Movimentos sociais
              • Rebelião de Hidalgo-Morellos (MEX) – reforma agrária – depois liderado por Morellos
              • Revolução de Francisco de Miranda (VEN) à resistência dos Chapetones
            • 1815: Congresso de Viena e a legitimidade

Processo de luta de libertação (1816-1826)

  • Fatores
    • Restauração radical
    • Revolução de Cádiz
    • Contexto internacional
      • Inglaterra: “Entre Espanha e América”
        • Isolamento esplêndido inglês
        • Apoio da opinião pública internacional em relação à independência
  • EUA
    • Adaptação do isolamento em relação à Europa, mas com a América à Doutrina Monroe (1823): “América para os americanos”;
    • Libertadores da América, liderados pelos criollos
      • Itúrbide (MEX) -> independência em 1810
      • San Martín (ARG) -> independência em 1816
      • O’Higgins (CHILE) -> independência em 1818
      • Símon Bolívar (COL-VEN-PER) -> independência em 1811
      • Sucre (BOL) -> independência em 1822
    • Batalha de Ayacucho: Sucre x Peru
  • Apenas Cuba e Porto Rico permaneceram sob domínio espanhol, até a Guerra Hispano-Americana, em 1898.

Pós-independência

  • Carta da Jamaica (1815): recusa um único país; criar uma confederação hispano-americana: órgão de consulta e cooperação (Bolivarismo / pan-americanismo)
  • Congresso do Panamá (1826)
    • EUA x Inglaterra
      • Opor-se à ideia dos EUA
      • Política das 2 esferas dos EUA
      • Inglaterra sai vitoriosa e passa a ser importante e ter influência na América
      • FRACASSO
        • Motivos
          • Oposição dos caudilhos (criollos)
          • Posição brasileira não é de apoio
          • Diferenças culturais
          • Bolívar: ‘uni-vos ou o caos vos devorará’

América Latina no século XIX

  • Caudilhismo (poder militar) leva a uma forte instabilidade
  • Batalha entre federalismo e unitarismo (poder central forte)
  • Completa exclusão das massas (quem toma o poder: criollos ricos)
  • América Latina mantém viés agroexportador
  • Dívida externa
  • Forte dependência
    • Em relação à Inglaterra e aos EUA
    • Guerras internas
      • Guerra do Pacífico (1879-1883)
        • Chile x Peru/Bolívia = disputa na região por causa de 2 produtos: guano e salitre
        • Guerra naval
        • Vitória chilena
        • Peru quer recuperar o território que passa pelo Chile – Antofagasta/Arica

 

Anúncios

Uma resposta para “História Mundial: Processo de independência da América Espanhola

  1. Pingback: Edital de História Mundial: Resumos & Fichamentos | Internacionalista·

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s