Geografia: A Geografia da População e a distribuição populacional no Brasil e no mundo

57ca6-operarios

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A Geografia da População

  • A geografia entende a distribuição da população como um fenômeno, sobre o qual se permite fazer diversas indagações de aspectos subjetivos, como os motivos que levaram a determinados indivíduos permanecerem onde estão ou por que eles se deslocam para outros lugares (imigrações). A distribuição do planeta é deveras heterogênea e leva em consideração contextos históricos e culturais, desenvolvimento econômico desigual e características demográficas e físicas particulares, os quais, após contabilizados, tornam possível o entendimento de o porquê determinadas áreas são ocupadas e outras não;
  • Recursos naturais também são determinantes importantes para se analisar a ocupação de determinadas regiões. Na Antiguidade, pode-se notar a ocupação de territórios às margens do rio Nilo, no Egito, e a consequente tecnologia desenvolvida para a sobrevivência naquele local; hodiernamente, as populações ribeirinhas às margens do Ganges e do Yang-Tsé são outros exemplos notáveis para entender a função dos recursos naturais, no caso água potável e alta produtividade das planícies fluviais, para a ocupação e desenvolvimento de regiões em detrimento de outras;
  • Em sentido oposto, as características naturais também podem repelir a densidade demográfica de determinado território, como o caso de altas temperaturas e altitudes ou baixas temperaturas, como nos polos do globo;
  • Pode-se relativizar os efeitos que o excesso ou a ausência dos recursos naturais causam na densidade demográfica, sobretudo, por meio do uso de técnicas, ou próteses de acordo com Milton Santos. Exemplo disso é a questão de Israel, que obtém água potável por meio subterrâneo, reutilização do esgoto e a partir do mar;
  • A intervenção humana, como a conectividade de regiões distantes por meio de rodovias, influencia a ocupação de determinados lugares; pode-se citar, como exemplo, a região amazônica, que antes tinha sua ocupação representada pelas populações ribeirinhas e atualmente conta com outros pontos de ocupação, principalmente pelo fato de rodovias adentrarem densas florestas, alterando, portanto, o padrão histórico;
  • A modernização e o melhoramento de técnicas possuem impacto direto nas taxas de fecundidade e natalidade. Tem-se observado que a população está ficando cada vez mais idosa, com nascimentos controlados, principalmente, devido ao efeito dos medicamentos contraceptivos. O impacto disso também é notado em diferentes regiões e a sua análise enseja a geografia a estudar suas causas;
  • Ademais, não se pode deixar de analisar a política e a economia, que explicam mais explicitamente por que indivíduos preferem lugares em detrimento de outros. Essa preferência, por vezes, colabora para o fenômeno da imigração, que coloca em destaque as megacidades, capazes de abrigar diferentes populações e proporcionar a recompensa que os trabalhadores buscam.

Distribuição espacial no Brasil e no mundo

1. No mundo

  • Espera-se que, em 2050, a população mundial seja de 9,3 bilhões de habitantes, considerando a queda da fecundidade;
  • Top 10 da população mundial: China, Índia, EUA, Indonésia, Brasil, Paquistão, Nigéria, Bangladesh, Rússia e Japão.
  • A partir da industrialização mundial, passou a haver crescimento populacional. A partir de 1970, no entanto, houve desaceleração populacional. As projeções para 2050 apontam para um aumento da população mundial, com previstas taxas de crescimento de 1,18% ao ano para o período de 2005-2010, caindo para 0, 34% para o período de 2045-2050. Esse crescimento demográfico mostra-se de forma díspar entre países centrais e periféricos.

2. No Brasil

  • Retrato da formação territorial brasileira: achamento pelo litoral nordestino, só depois há processo de interiorzação;
  • Primeiro grande processo de interiorização é feito por meio da descoberta de ouro em Minas Gerais e é neste momento que o Nordeste perde sua população para o sudeste do Brasil;
  • A criação de Brasília, cujo lançamento se deu em 1960, foi também um grande passo para o povoamento da região do Planalto Central brasileiro;

Regiões mais populosas do Brasil:

  • Sudeste;
  • Nordeste;
  • Sul;
  • Norte;
  • Centro-Oeste.

Regiões mais povoadas do Brasil:

  • Sudeste;
  • Sul;
  • Nordeste;
  • Centro-Oeste;
  • Norte.

Crescimento demográfico no Brasil

Ano População Total Taxa de crescimento População urbana
1872: 1º censo, ainda no Império 9.930.478 Saldo migratório em decorrência da vinda de escravos 6%
1890 14.333.915 2,01% = migrantes de origem africana
1900 30.635.605 2,91% = migrantes de origem europeia (italianos e espanhóis) 9,3%
1920 30.635.605 2,91% (imigração + crescimento de urbanização) 10,7%
1940: 1º censo do IBGE, que foi criado em 1938 41.165.289 1,49% = redução da entrada de imigrantes; crise do café; lei de cotas para imigrantes; guerra 31,2%
1950 51.941.767 2,39% = crescimento natural 37%
1960 70.070.457 2,99% 45%
1970 93.139.37 2,89% = redução de natalidade 56%
1980 119.002.706 2,48% 68%
1991 146.825.475 1,93% 74%
2000 169.799.170 1,64% 81%
2010 190.755.799 1,17% 85%
Anúncios

Uma resposta para “Geografia: A Geografia da População e a distribuição populacional no Brasil e no mundo

  1. Pingback: Edital de Geografia: Resumos & Fichamentos | Internacionalista·

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s