História Mundial: Primeira Guerra Mundial

Panorama

  • Alemanha, recém unificada, buscava ter um lugar de destaque na ordem vigente europeia -> tal situação levou à Primeira Guerra;
  • Derrota e punição parcial da Alemanha -> abre-se espaço para a Revolução Socialista na Rússia e para a ascensão dos EUA;
  • Grande Depressão dos anos 1930 -> estabelecimento de uma Nova Ordem Mundial.

Objetivos estratégicos de cada nação (1904-1914)

  • Alemanha
    • Expansão para o leste da Europa e para o Oriente Médio, onde se encontravam os recursos necessários para seu crescimento industrial;
    • Aliança com a Áustria-Hungria;
    • Ideologia pan-germanista;
    • Investimentos no petróleo turco;
    • Construção da ferrovia Berlim-Bagdá;
    • Ocupação da Polônia, dos países bálticos e da Ucrânia (região rica em minérios, cereais e espaços para a colonização alemã);
    • Considerava necessário estabelecer uma espécie de confederação econômica que lhe permitisse controlar a Holanda, Bélgica, Luxemburgo e os departamentos industriais do norte da França.
  • Grã-Bretanha
    • Destruir a capacidade naval alemã;
    • Apoderar-se do Império Turco;
    • Dividir as colônias alemãs com a França.
  • França
    • Recuperar a Alsácia-Lorena;
    • Ocupar Sarre e parte da Renânia;
    • Destruir a capacidade industrial e militar alemã;
    • Participar do desmembramento da Turquia.
  • Rússia
    • Ampliar sua fronteira sobre a Alemanha e o Império Austro-Húngaro;
    • Ocupar a cidade de Constantinopla, os estreitos e parte do litoral turco, para ter acesso ao Mar Mediterrâneo.
  • Itália : Posição indefinida, oscilando entre priorizar seu irredentismo e expansionismo balcânico ou lançar-se na aventura colonial.
  • Japão
    • Ampliar suas possessões na China e no Pacífico
  • Estados Unidos
    • Controle do Mare Nostrum caribenho, ascendência econômica sobre a América do Sul e a Política de Portas Abertas em relação à China.

Causas

  • Paz Armada (Inglaterra x Alemanha)
  • Causas econômicas (rivalidade imperialista):
    • Alemanha passa a produzir mais ferro e aço do que a Inglaterra e a França juntas (ameaça);
    • Alemanha e França tinham interesse econômico no Marrocos (exploração de recursos e minerais);
    • Estrada de ferro Berlim-Bagdá: segundo Burns, além de causa econômica, foi também causa política, uma vez que a Alemanha queria cooperar com Inglaterra e França para a construção da estrada de ferro;
    • Rússia quer ter acesso ao Mar Mediterrâneo via estreito de Dardanelos;
    • Rússia e Áustria rivalizavam entre si o Império Otomano (privilégios comerciais);
    • Rússia e Áustria queriam o monopólio comercial dos bálcãs (Sérvia, Romênia, Bulgária e Grécia)
  • Causas políticas (nacionalismo):
    • Plano da Grande Sérvia: contra o império dos Habsburgo, uma vez que a Áustria anexa, em 1908, a Bósnia e a Herzegovina (províncias turcas);
    • Pan-eslavismo russo;
    • Revanchismo francês: Alsácia e Lorena;
    • Pangermanismo
  • Alianças / aproximações secretas:
    • 1873-1878: Drei Kaiser Bund -> Alemanha, Áustria e Rússia;
    • 1881-1887: Tríplice Aliança -> Alemanha, Áustria e Itália, depois entra a Rússia (Quádrupla Aliança);
    • Caso italiano: o país alia-se como respaldo para sua política;
  • Crises internacionais
    • Marrocos: França queria o monopólio total do Marrocos, indo contra a Convenção de Madri, de 1880, a qual proporcionava privilégios econômicos iguais às nações europeias. Entre 1908 e 1911 houve crises, uma vez que a Alemanha queria proteger a parte legítima do seu território no Marrocos. Em 1911, a França cede parte do Congo à Alemanha e este país desiste de seu pleito no Marrocos, o que enaltece a instabilidade entre os dois países;
    • Bálcãs: em 1908, a Áustria viola o Tratado de Berlim (1878) anexando as províncias da Bósnia e da Herzegovina. A Sérvia solicita ajuda à Rússia, a qual auxilia, pedindo à Áustria, em troca, acesso ao mar mediterrâneo pelos Bálcãs. Essa foi uma das crises mais importantes para a derrocada da Primeira Guerra Mundial, uma vez que enalteceu a rivalidade entre austríacos e sérvios.
    • Assassinato de Francisco Ferdinando

Guerra dos Bálcãs

  • Impérios contíguos
    • Austro-Húngaro
    • Turco-Otomano: homem enfermo
    • Rússia
    • Guerras balcânias (1912-1913)
      • Grécia (independência em 1830)
      • Montenegro
      • Sérvia
      • Bulgária
      • Império russo é guardião do cristianismo ortodoxo e do pan-eslavismo
      • Império Turco-Otomano é enfraquecido pela forte presença russa na região
    • Guerra Russo-Japonesa (1905-1906)
      • Marca a derrota russa
      • Resultado: presença mais expressiva dos russos nos Bálcãs
      • Império Austro-Húngaro
        • Multiétnico (dificuldade em lidar com isso)
  • Sérvia: movimento / grupo terrorista: Mão Negra (Prinzip)
  • RUS + SER = Paneslavismo x AUS + ALE = Pangermanismo

Política das Alianças

  • 1882: Tríplice Aliança (Alemanha + Áustria + Itália)
    • Otto von Bismarck: marca uma aproximação com o Império Austro-Húngaro
    • 1871: Pangermanismo
    • 1890: Weltpolitik
      • Imperialismo
      • Militarização
  • Itália
    • 1915: Tratado de Londres: Itália passa a fazer parte da Entente
  • Império Turco-Otomano
    • Inglaterra: modernizar a marinha turca
    • Alemanha: treinar o exército turco – forma a juventude – Atatürk

TripliceAlianca

  • Tríplice Entente (Reino Unido, França e Rússia)
    • 1891: Aliança Dual aproximará França e Rússia contra a Alemanha e a Áustria
    • 1904: Entente Cordiale aproximará França e Inglaterra: cooperação acerca das questões do Norte da África
    • 1907: Tríplice Entente aproximará Inglaterra, França e Rússia devido à divisão da Pérsia
  • A Tríplice Entente foi abalada em dois momentos: i. em 1909, devido à recusa da Inglaterra e da França em apoiar a Rússia acerca da questão da Bósnia-Herzegovina e ii. em 1913, quando a Inglaterra cooperou com a Alemanha e com a Áustria para fazer a Sérvia desistir de suas pretensões à Albânia.

TripliceEntente

Guerra

  • 3 fases consagradas
    • Guerra de movimento
      • Alemanha: Plano Schlieffen: a guerra deve ser sustentada em 2:
        • 1º ataque, na França: revanchismo francês, império russo se movimenta
        • 2º ataque, na Rússia: fronte ocidental e fronte oriental
        • Alemanha invade a França via Bélgica: proporciona apoio à Inglaterra
        • 1839: neste ano, a Inglaterra se responsabiliza para assegurar a soberania belga
  • Guerra de trincheiras
    • Lógica do imobilismo
  • Nova guerra de movimento
    • 1917: EUA entram na guerra para resguardar interesses comerciais (França e Inglaterra)
    • 1917: saída da Rússia da Guerra, porque está envolvida em uma guerra civil
    • 1918: Tratado de Brest-Litowski: Rússia assina acordo com a Alemanha
    • 1918: Fim da 1ª GM – armistício

Consequências da Guerra

  • Planos para a Paz
    • A paz wilsoniana: sem vencedores -> 14 pontos de Wilson
    • França: revanchismo/vingança – Clemenceau
    • Perspectiva do fim da diplomacia secreta
    • Execução do liberalismo econômico
    • Perspectiva da Liga das Nações
    • Autodeterminação dos povos

Tratados emanados do fim da Guerra

  • Alemanha / 1919: Conferência de Paris -> Tratado de Versalhes. A Conferência de Paris foi convocada para estabelecer as condições de paz com a Alemanha. O caráter definitivo do Tratado de Versalhes foi fixado quase que inteiramente pelos Três Grandes (Wilson, Lloyd George e Clemenceau).
  • Áustria / 1919: Tratado de St. Germain. De um modo geral, o Tratado de Versalhes aplicava-se unicamente à Alemanha. Pactos separados foram redigidos para ajustar contas com seus aliados (Áustria, Hungria, Bulgária e Turquia). O ajuste com a Áustria firmado em 1919 é conhecido como o Tratado de St. Germain, o qual impunha à Áustria o reconhecimento da independência da Hungria, da Tchecoslováquia, da Iugoslávia e da Polônia e a cessão de grandes porções do seu território a esses novos países. Obrigava, ademais, a Áustria a entregar à Itália o Trieste, o Tirol meridional e a península da Ístria.
  • Bulgária / 1919: Tratado de Neuilly. Entrega de seus territórios.
  • Hungria / 1920: Tratado de Trianon. Exigia que a Eslováquia fosse cedida à República da Tchecoslováquia, a Transilvânia à Romênia e a Croácia-Eslovênia à Iugolsávia.
  • Turquia / 1920: Tratado de Sèvres. Estabelecia que a Armênia fosse organizada como uma República cristã, que a maior parte da Turquia europeia fosse entregue à Grécia, que a Palestina e a Mesopotâmia se convertessem em mandatos britânicos, que a Síria da França e a Anatólia meridional fosse de influência italiana. Sultão assina, mas forças revolucionárias tomam o território que estava sob domínio grego.
  • Turquia / 1923: Tratado de Lausanne. Permitiu aos turcos conservar todo o território que haviam conquistado.

Em cada um dos cinco tratados que puseram termo à guerra com as potências centrais figurava o convênio da Liga das Nações.

Anúncios

Uma resposta para “História Mundial: Primeira Guerra Mundial

  1. Pingback: Edital de História Mundial: Resumos & Fichamentos | Internacionalista·

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s