I have a dream. Do you?

IMG_1550

Olá, pessoal! Tudo bem?

Esta é a primeira vez que escrevo um texto sobre minha trajetória nas Relações Internacionais e sobre o e-Internacionalista. Quero compartilhar com vocês o trabalho, os sonhos e o histórico do blog.

Bom, eu sou a Patricia, tenho 28 anos e sou a idealizadora do e-Internacionalista. Eu sou formada em Relações Internacionais pelo Centro Universitário Belas Artes de São Paulo, com especialização em Direito Humanitário pelo Instituto Internacional de Direito Humanitário (Itália) e pós-graduada em Relações Internacionais pela Fundação Getúlio Vargas.

bamun 023

I Belas Artes Model United Nations (BAMUN). Secretária-Geral.

Desde os 17 anos eu tenho um sonho. O sonho de me tornar diplomata brasileira. Iniciei minha carreira profissional como professora de inglês e depois, para financiar os estudos, trabalhei nas áreas de Comércio Exterior e Comercial. Aos 19 anos, passei na entrevista para trabalhar no Escritório de Representação do Ministério das Relações Exteriores em São Paulo (ERESP), onde permaneci por 3 anos e meio.

Barao

Barão e eu: início do estágio no ERESP, em maio de 2006.

1

Embaixador Paulo Bozzi e eu.

Comecei como estagiária, ganhando bem pouco – mas bem pouco mesmo -, deixando para trás um emprego que pagava 10x mais. Deixei tudo para trás porque, para mim, seguir o sonho vale muito mais do que qualquer salário. Aceitei o convite após receber o total apoio emocional e financeiro dos meus pais. Depois de 8 meses de estágio, fui contratada e passei a ganhar um pouco mais. Mesmo não sendo diplomata, vivi a diplomacia, não só no Brasil mas também no exterior. Uma de minhas experiências foi o estágio voluntário na Missão do Brasil junto à União Europeia, em Bruxelas, durante as férias do ERESP.

DSC00721

Estágio na Missão do Brasil junto à União Europeia. Conferência de Biocombustíveis na Comissão Europeia.

Em 2009, tive o convite de uma pessoa muito querida para ficar 2 anos em Genebra, na Suíça. Aceitei o convite. Lá vivi a diplomacia multilateral. Não tem como não viver e entender a diplomacia na cidade que tem o Palais des Nations da ONU. Fiz outro estágio voluntário na Missão do Brasil junto à ONU e também consegui um trabalho temporário no Consulado-Geral do Brasil em Genebra. Depois de quase 1 ano, passei na entrevista de uma Organização Internacional chamada International Road Transport Union (IRU). Eu era a única brasileira da IRU. Dediquei-me bastante no trabalho, chegava bem cedo, em torno de 40 minutos antes de todos do departamento (com exceção do meu colega da Macedônia, o Blagoja, que chegava sempre um pouco antes de mim! haha), tentava ajudar todo mundo e consegui, com muito esforço, estender o contrato que tinha duração inicial de 2 meses. Passei a ser a única brasileira e a única intern a ser promovida e a ter um contrato estendido.

IMG_1128

Revisão Periódica Universal (UPR), Conselho de Direitos Humanos da ONU.

Depois de muita dedicação e de algumas viagens, volto ao Brasil com condições plenas de financiar os estudos para o Concurso de Admissão à Carreira Diplomática. Se eu não tivesse conseguido o emprego na IRU, talvez não teria a oportunidade de me dedicar integralmente aos estudos. Em 2011 me matriculei em um cursinho e deixei parte (grande parte) da minha reserva a eles. Estudei bastante, assisti a todas as aulas, mas não passei. Semanas antes da prova tive uma grande perda na família, mas segui em frente e fiz a prova. Fui mal. Decepcionei-me com meu resultado. Fui mal porque parte da baixa performance se deu pela inexperiência no concurso, por ter estudado apenas 8 meses e por ter carregado o sonho do tamanho do mundo nas costas na hora da prova.

Respirei fundo e segui estudando. Continuei os cursos, estudei ainda mais, fiz fichamentos e resumos de todos os textos. Li e reli, vi e revi, fichei. O dinheiro começou a apertar e as responsabilidades começaram a pesar. Na minha segunda prova, já tinha experiência, mas não tinha controle das minhas emoções. Melhorei um pouco meu resultado, mas ainda não era suficiente.

Antes do meu segundo CACD, eu estruturei o internacionalista, que, na verdade, chamava-se “Um pouco de tudo”. Eu gosto muito de tecnologia, então por que não unir o útil ao agradável e organizar meus estudos em um blog? O blog foi crescendo, crescendo e hoje ele está assim! Além do blog, comecei a minha pós-graduação na FGV para não deixar de estudar e ter um diploma. No terceiro ano de estudos, tive de aceitar um emprego temporário para complementar minha renda, poupar e quem sabe voltar a estudar um dia. A única coisa que me mantinha  – e me mantém – estudando é o blog, o carinho e a atenção de todos os leitores. No ano passado, sem muitas esperanças, prestei novamente o concurso e tirei exatamente a mesma nota que o ano anterior. Parei de me dedicar e de estudar um pouco. Precisava viver, rir, sair e me divertir. Mas continuei escrevendo e publicando no blog.

photo 2

Festa de encerramento da pós-graduação na FGV.

Após todas essas dificuldades, que talvez dêem a impressão de serem poucas (mas não foram), eu continuo tendo um sonho. E um sonho não é fácil de ser alcançado, tenho completa ciência disso. Eu continuo na batalha dos estudos e gostaria de convidar você a entrar nesse exército coletivo do compartilhamento gratuito. Por isso, junte-se a nós e publique aqui. Se você também quer ser diplomata e ainda não conseguiu economizar o seu dinheiro para pagar os cursinhos, comece lendo os resumos & fichamentos disponíveis, mas pense em compartilhar os seus também. Escrever e produzir me ajudou e tenho certeza que ajudará você a estudar e a se motivar. Além disso, ajudará outras pessoas do Brasil – e do mundo – em seus estudos. É muito legal receber apoio, elogio, crítica e feedback de diversas pessoas, entender a outra visão e corrigir os erros.

Alguns artigos do blog foram citados em diversos meios, como nos fóruns de discussão da Universidade Federal do Ceará e da Fundação Universidade do Tocantins, na internet em geral e chegou até a ultrapassar as barreiras nacionais, quando publicamos entrevista exclusiva com o Stephen Walt. O intuito do e-Internacionalista, portanto, é o de publicar análises críticas sobre temas pertinentes, democratizar o estudo das Relações Internacionais e da Diplomacia brasileira e criar uma comunidade de internacionalistas que ajudam e apoiam uns aos outros, seja no compartilhamento de sua opinião ou nos estudos para o CACD. Participe e divulgue esta ideia para ajudar a nossa comunidade a crescer ainda mais.

Conto com o apoio de vocês! 😉

Abraços,

Patricia


  • Escreva para o e-Internacionalista: Junte-se a nós!
  • Veja os nossos Artigos publicados aqui.
  • Conheça nossos Blogueiros aqui.
  • Saiba mais sobre diversos Tópicos e Regiões.
  • Estamos atualizando a nossa Sala de Estudos, mas oferecemos Resumos & Fichamentos para o CACD.
Anúncios

6 Respostas para “I have a dream. Do you?

  1. Patrícia, eu queria agradecer de coração pelo Internacionalista. Sei que eu interajo muito pouco (e todos que leêm também – mas você sabe que é da natureza da internet isso!!), mas eu sou um dos maiores fãs do site. Mais do que usá-lo para os estudos, afinal eu ainda estou no meio da graduação (tendo largado um curso quase completo de direito pra seguir o sonho de RI), eu vejo o site como um porto seguro, como um lugar onde eu posso vir e ler coisas muito boas de uma pessoa que sabe escrever muito bem. Como a gente vive em meio a artigos e livros frios e impessoais, ver um toque mais humano sobre coisas de RI é muito reconfortante. Por isso escolhi esse texto pra agradecer, ao invés de só dar um toque pelo twitter, onde seria mais fácil. Obrigado por ajudar nós da RI com um suporte moral e materiais tão úteis, e nos desculpa a falta de contato! ❤

  2. Patrícia, também quero agradecer pelo internacionalista. Ainda não estou me dedicando 100% ao estudo para o concurso, mas estou contando com seu blog (rsrsrsrsr). Seu testemunho de vida me deu ânimo. Muito obrigada, não desista do seu sonho. Deus sempre abençoa nossos esforços. Nos encontramos aí pelo mundo no caminha da diplomacia, se DEUS quiser.

  3. Como já dito em outro comentário não é comum ver outras mensagens de agradecimento por aqui, mas estou certo que eu, como todos que frequentam esses site são plenamente gratos pelo seu trabalho. Espero que além de continuar acreditando no seu sonho você continue disponibilizando o que não é apenas uma matéria de estudo, mas uma forma de conhecimento. Obrigado, novamente.

  4. Queridos Edson, Katia e Estan! Muito obrigada pela atenção e pelo carinho! Sigo o caminho com mais determinação, sabendo que o blog ajuda, de alguma forma, no estudo de vocês! Obrigadíssima! Um grande abraço, Patricia ❤

  5. Apesar de comentar pouco-quase-nada (rs) eu admiro muito seu trabalho e o mesmo tem me ajudado bastante no entendimento das relações internacionais e tenho certeza que vai ser minha consulta uma hora ou outra quando estiver me preparando de verdade para o CACD. Obrigado e continue com esse blog maravilhoso!

  6. Patricia, você tem uma trajetória muito bonita, e o que é melhor, atitudes admiráveis. Acredito que em parte fazemos a nossa sorte, e a diferença se concentra na nossa força de vontade em nos mantermos fiéis e verdadeiros ao que somos, nossa resiliência! Espero que um dia possamos ser colegas na diplomacia brasileira. Godspeed!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s