Seleção de Notícias #16.1 (Europa e Oriente Médio): Semana de 20/06 a 26/06

www.enriquedans.com.wp-content.uploads.2008.10.press-clipping

Por Rafaela Marinho*

EUROPA

UNIÃO EUROPEIA-RÚSSIA

Na quarta (17), a União Europeia aprovou a prorrogação das sanções econômicas contra a Rússia até 31 de janeiro de 2016. A decisão ocorreu um dia depois de a Rússia anunciar o reforço de seu arsenal nuclear. Reunidos em Bruxelas (Bélgica), os embaixadores dos 28 países membros da UE decidiram por consenso estender as sanções impostas à Rússia em julho de 2014.

FRANÇA

Na quarta (24), o país convocou a embaixadora dos Estados Unidos para explicar as denúncias de espionagem americana sobre autoridades francesas, que foram classificadas pelo presidente francês, François Hollande, como “inaceitáveis”.

Hollande realizou uma reunião de emergência com ministros e comandantes militares após revelações feitas pelo site WikiLeaks, segundo o qual a Agência de Segurança Nacional dos EUA (NSA) teria espionado os três últimos presidentes da França.

No mesmo dia, o Parlamento francês adotou definitivamente, na última etapa de votação na Assembleia, o polêmico projeto de lei sobre os serviços de vigilância. O projeto tem o apoio do governo, em nome da luta contra o terrorismo, mas recebeu muitas críticas de defensores da privacidade pelo risco de uma “vigilância em massa” dos cidadãos.

Vale lembrar: Recentemente, a Alemanha encerrou a investigação de suposto grampo americano em celular da primeira-ministra Angela Merkel.

VATICANO & CLIMA

Na quinta (18), o papa Francisco divulgou a encíclica Laudato Si (Louvado Seja), descrita por alguns como “histórica”. O documento, de 190 páginas, aborda temas gerais, mas é marcante porque é a primeira vez que um papa dedica um documento do tipo à preservação ambiental.

A Laudato Si expõe argumentos científicos, teológicos e morais para que sejam desenvolvidas estratégias contra as mudanças climáticas, classificadas pelo papa como “urgentes e inadiáveis”.

O papa descreveu o dano contínuo à natureza como “um pequeno sinal de crise ética, cultural e espiritual da modernidade”.

O que Francisco manifestou em sua encíclica?

  1. O reconhecimento do aquecimento global como consequência, principalmente, da ação humana (consenso científico);
  2. A negação do crescimento econômico como solução do problema (“um conceito mágico do mercado”);
  3. A preocupação com a posição desfavorecida dos países não desenvolvidos e em desenvolvimento na estrutura de exploração dos recursos naturais pelos países desenvolvidos (“relação estruturalmente perversa”);
  4. A importância das instituições e suas medidas práticas voltadas ao combate das mudanças climáticas, mais do que somente convenções sobre elas;
  5. O convite às pessoas comuns para que se organizem e cobrem de seus líderes políticos por posicionamentos mais assertivos quanto ao clima.

ORIENTE MÉDIO

SÍRIA

Na terça (23), o brasileiro Paulo Sérgio Pinheiro, presidente da Comissão de Inquérito da ONU para os Crimes na Síria, apresentou informe no qual acusa a comunidade internacional de “alimentar” a guerra em Damasco e alerta que “a diplomacia fracassou”.

Pinheiro fez crítica direta às potências internacionais e ao Conselho de Segurança, alertando que também são responsáveis pelos massacres.

“A continuação dessa guerra representa um fracasso profundo da diplomacia”, declarou. “Estados com influência têm atuado de forma equivocada em seu esforço de acabar com o conflito na Síria”. Seu apelo é para que os responsáveis sejam levados ao Tribunal Penal Internacional.

Vale lembrar: A guerra entra em seu quinto ano, deixou mais de 220 mil mortos e é considerada a maior crise humanitária do mundo, com metade do país afetado.

IÊMEN

Na quarta (24), França e Arábia Saudita assinaram três acordos no valor de mais de US$ 12 bilhões para a compra de 23 helicópteros, 50 jatos da Airbus e 2 possíveis reatores nucleares de nova geração, além de resíduos nucleares e treinamento de segurança, de acordo com o Ministério de Relações Exteriores da França.

Vale lembrar: A Arábia Saudita tem buscado reforçar a capacidade de suas Forças Armadas enquanto lidera uma coalizão contra extremistas no Iêmen.

EGITO-ISRAEL

No domingo (21), foi anunciado que o Egito nomeou um novo embaixador para Israel, quase três anos depois que o representante no país foi chamado de volta, em função do início de uma ofensiva israelense na Faixa de Gaza em 2012. O presidente Abdel-Fattah el Sissi nomeou o embaixador Hazem Khairat para o posto, como parte de uma reformulação de rotina dos representes diplomáticos do país.


Rafaela_Marinho_01*Rafaela Marinho – Jornalista formada pela Escola de Comunicação (ECO) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Possui experiência em veículos da mídia, como a revista “EXAME”, da Editora Abril, e o jornal “O Globo”, bem como interesse na cobertura de assuntos econômicos, das relações internacionais e da diplomacia brasileira.


Screen Shot 2015-03-16 at 10.01.04 AM
Esta seleção de notícias é realizada pela ferramenta de fichamentos do Clipping CACD e pelo Clipping de Notícias diário da plataforma. Esta seleção não pretende abranger ou esgotar a totalidade de assuntos e de fontes relevantes na atualidade para os estudos ao CACD. É importante manter uma leitura própria dos assuntos pertinentes.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s