Nova modalidade olímpica: Desvio de Poluição

RIO-2016-22

Por Arantxa Santos[1]

Os Jogos Olímpicos iniciaram na cidade de Olímpia na Grécia Antiga e realizados como forma de homenagear Zeus e Hera. A primeira olimpíada aconteceu na época da era moderna em Atenas no ano de 1896 contando com a presença de atletas de 14 países. Desde então, acontecem a cada quatro anos reunindo atletas do mundo todo em um país escolhido como sede do evento, com o objetivo de competirem em variados esportes.

Infelizmente, o evento foi interrompido três vezes ao longo de sua história, em 1916, 1940 e 1944, devido às guerras mundiais. Em especial porque o contexto de conflito do sistema internacional não era condizente com um dos princípios da competição, a paz entre os povos.

Até hoje foram realizadas 28 olimpíadas, sendo a última ocorrida na cidade de Londres no Reino Unido. A próxima acontecerá no Rio de Janeiro, Brasil, a primeira vez em que a sede do evento está localizada na América do Sul, onde espera-se a presença de cerca de 12 mil atletas oriundos de 206 países.

O processo de seleção da cidade sede ocorreu entre 2007 e 2009 e o Rio de Janeiro foi escolhido, apesar da avaliação negativa nos quesitos acomodação e transporte. Após a divulgação do resultado as preparações, tanto de infraestrutura quando no marketing do evento, não pararam.

No entanto, algumas questões ainda causam preocupação por parte do Comitê Olímpico Internacional (COI) e da Organização Mundial da Saúde (OMS), no que se refere à organização e gasto do evento, assim como à segurança e à poluição da cidade-sede.

A poluição se tornou foco recente de atenção após a divulgação dos testes solicitados pela Associated Press na água dos locais onde acontecerão as competições aquáticas, Baía de Guanabara, Praia de Copacabana e Lagoa Rodrigo de Freitas. O resultado dos testes revelou a presença de diversos vírus e coliformes fecais, o que provocou certo receio nos atletas que competirão nos locais.

Ao se candidatar, o Brasil se comprometeu em investir parte do orçamento voltado para a olímpiada em saneamento básico para garantir a qualidade da água, porém tal promessa não foi cumprida, representando falta de capacidade do país em sediar um evento dessa grandeza.

A questão casou polêmica, mas é importante ressaltar que essas águas sofrem com a poluição há muito tempo, porém foi necessário um evento do porte das olímpiadas para que o problema fosse levado a sério pela sociedade e pelo governo.


servletrecuperafoto[1] Bacharel em Relações Internacionais pela Universidade da Amazônia – UNAMA (2013) e com especialização em andamento em Gestão Ambiental pela Faculdade Ideal – FACI. Possui experiência na área de Administração, com ênfase em Comércio Exterior e Turismo, e na área de Relações Internacionais com ênfase em organizações internacionais, atuando principalmente em temas ligados ao meio ambiente.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s